Search

Vishnu, o mantenedor do Universo

main-qimg-8a69f806b2d82fd35a5c9dba7c1f2f94-c

Vishnu é uma expansão plenária da original Suprema Personalidade de Deus, Krishna, na forma de quatro braços, em Vaikuntha.

Ele supervisiona a manutenção do universo criado, e entra no universo material antes da criação. É adorado por todos o semideuses e sábios.Ao longo dos Vedas, é descrito como o summum-bonum de  todo o conhecimento – a Verdade Absoluta.

No Satvata-tantra, está descrito:  “Para a criação material, a expansão plenária do Senhor Krishna manifesta-se em três Vishnus. O primeiro, Maha-Vishnu, cria a energia material total. O segundo, Garbhodakashayi Vishnu, entra em todos os universos para criar diversidades em cada um deles. O terceiro, Kshrodakashayi Vishnu, difunde-se como Superalma, todo-penetrante em todos os universos, e é conhecido como Paramatma. Ele está presente até mesmo dentro dos átomos. Quem quer que conheça este três Vishnus pode se livrar do enredamento material”.

Há inúmeros universos materiais, e em cada e todo universo há inúmeros planetas habitados por diferentes espécies de entidades vivas em diferentes modos da natureza. Vishnu encarna em todos e cada um deles, e em cada e todo tipo de sociedade existente. Assim, Ele manifesta Suas realizações transcendentais apenas para criar na entidade viva o desejo de voltar para a Suprema Personalidade de Deus.

Deus não muda Sua posição transcendental original, mas Ele se manifesta de diferentes maneiras, de acordo com tempo, circunstâncias e sociedade. Às vezes Ele autoriza um ser vivo para agir por Ele, mas, em qualquer caso, o propósito é o mesmo: que a entidade viva volte para Deus.

A felicidade pela qual os seres vivos anseiam não pode ser encontrada em qualquer canto dos inúmeros universos e planetas materiais. A felicidade eterna que os seres vivos desejam está no reino de Deus. Mas, esquecidos e sob a influência dos modos materiais,  os seres vivos nada sabem sobre isto.

Então, Deus vem propagar a mensagem sobre Seu reino, tanto pessoalmente como em uma encarnação, ou por meio de um representante, como Seu filho. E a atuação de tais encarnações ou filhos de Deus não ocorre somente na sociedade humana, mas ocorre também em todos os tipos de sociedades, entre semideuses e diferentes tipos de seres humanos.

Os devotos de Vishnu – Vaishnavas – oferecem todos os tipos de sacrifícios para o prazer dEle. Sempre estão presos ao serviço a Vishnu, considerando-se almas caídas presas aos prazeres da existência material.

No Bhagavad-gita está dito que qualquer coisa executada no mundo material por qualquer outra razão diferente de ser para o prazer de Deus, Vishnu, causa mais escravidão para quem a realiza. Recomenda-se, portanto, que todas as ações sejam para a satisfação de Vishnu e Seus devotos. Isto traz paz e prosperidade para todo o mundo.

De acordo com a mitologia védica, Vishnu é o consorte de Lakshmi, a Deusa da Fortuna. Em cada um de seus quatro braços carrega respectivamente um búzio, uma flor de lótus, uma maça e um disco, para proteger e abençoar seus devotos. E tem como transportador o pássaro celestial Garuda.

A.C.Bhaktivedanta Swami

Tradução e edição: Vanavihari Devi Dasi (*)

(*) Vanavihari Devi Dasi é jornalista, Mestre em Análise do Discurso, pesquisadora da Filosofia Védica e discípula de Hridayananda Das Goswami.