Search

Hatha–yoga

yoga-inc_2007_big

A palavra Yoga deriva da raiz sânscrita yuj e significa ‘conectar’, ‘unir’ ou ‘juntar’. Daí, resquícios fonéticos na Língua Portuguesa deram origem às palavras ‘conjugar’, ‘conjugue’. Com este conceito, entende-se que Yoga é o processo que conduz à compreensão da verdadeira essência e identidade. Em outras palavras, conectar ou unir a consciência individual externa à consciência individual original.

Este processo está inserido numa tradição cultural e filosófica milenar e tem como objetivo conduzir o praticante à auto-realização. Neste caminho incorpora-se e amplia-se a percepção do mundo, do relacionamento sensível com este mundo e com todos os seres que o habitam. Ao chegar a um estágio mais avançado de percepção, elimina-se a sensação de estar incompleto no mundo, na vida ou dentro de si mesmo.

Dentre os mais variados estilos e processos de Yoga, o Hatha-yoga é o mais conhecido e popularizado no Ocidente. E já é aceito como arma eficaz contra os grandes males da mente que arriscam afetar este século.

Sua prática visa especificamente saúde mental e física. Trata-se de um caminho holístico que inclui disciplinas éticas, exercícios físicos de posturas, respiração controlada e prática de meditação.

Além disso, restabelece toda vitalidade perdida na interação diária que acarreta estresse, fadiga, angústia e depressão. E está acessível a qualquer pessoa interessada em conquistar equilíbrio físico e mental.

O Hatha-yoga foi introduzido por Swatmarama Yogi, em meados do século XV, na Índia. No final do século XIX, difundiu-se intensamente fora do Antigo Continente.

Ele deriva de um importante tratado clássico, conhecido como Hatha Yoga Pradipika. Compilada por Swatamarama Yogi, a obra baseia-se em textos mais antigos, como Bhagavad-gita, Srimad-Bhagavatam e Yoga-sutra.

Toda sua didática e metodologia resultaram da própria experiência prática de Swatamarama Yogi. Ele seguiu os preceitos estabelecidos pelas escrituras que os inspiraram.

As sílabas ‘há’ ‘tha’ dão idéia de energias opostas: positivo e negativo. O processo de Hatha-yoga busca o equilíbrio de corpo e mente, por meio de posturas físicas, controle respiratório, relaxamento e meditação. No Ocidente, Hatha-yoga é visto como sinônimo de posturas (asanas).

Muitos são os benefícios das posturas do Hatha-yoga, tis como desbloquear os campos energéticos do corpo sutil. O que diminui as dores e mau funcionamento dos órgãos devido à retenção de energia em determinadas áreas do organismo. Quando desbloqueada, esta energia flui pelo corpo e dá mais vitalidade, entusiasmo e tranqüilidade mental.

Há centenas de posturas, das mais simples às mais complexas. Porém, originalmente, o Hatha-yoga era constituído de poucas dezenas de posturas clássicas praticadas por yogis em períodos históricos remotos. Essas posturas estão registradas em escrituras como o Srimad-Bhagavatam.

Além das posturas, outro importante veículo da prática de Hatha-yoga é o processo de respiração controlada (pranayama). Em Sânscrito, prana é a energia vital ou a força da vida, e yama significa regular ou controlar o prana.

Em outras palavras, pranayama é movimento respiratório que visa utilizar e direcionar a força vital para a meditação e elevação espiritual. A estrutura básica do movimento consiste em exalar (rechaka), inalar (puraka) e reter o ar (kumbhaka).

Os movimentos respiratórios geram força e uma infinidade de benefícios à saúde física e mental. Promovem as condições favoráveis à prática de meditação.

Tanto as posturas quanto os movimentos respiratórios devem ser praticados com consciência e concentração. Sempre se deve respeitar os limites do corpo e buscar alcançar relaxamento e consciência do momento presente.

As práticas mais avançadas requerem a orientação de um instrutor qualificado, pois, segundo alguns mestres do Yoga tradicional, a prática incorreta pode resultar em neurose, problemas adrenais e distúrbios de sanidade mental.

É de conhecimento geral que o Hatha-yoga, bem como qualquer sistema autêntico de Yoga, visa transcender a consciência corpórea. Embora no Hatha a metodologia utilizada baseia-se no fortalecimento do corpo físico. Isto porque para se desenvolver o autoconhecimento é preciso se conhecer bem o corpo e seu funcionamento, bem como seus limites e necessidades.

Depois desta etapa, é possível se conhecer com mais detalhes a mente e suas variadas manifestações de desejos e anseios. E, finalmente, conhecer a própria essência eterna que mantém a vida no corpo temporário. Assim, o processo de Hatha-yoga faz um trabalho de conscientização da realidade externa para a fonte.

(*) Jayadvaita Das é instrutor de Yoga, pesquisador da cultura védica, e discípulo de Hridayananda Das Goswami
Saiba mais sobre o assunto:

http://www.yogaculture.com.br/
Jayadwaita Das.
jayadvaita.dasa@gmail.com